Excesso de açúcar pode causar doenças degenerativas e envelhecimento precoce

açúcar

O açúcar, que já foi até chamado de “ouro branco”, é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo. Mas hoje em dia ele é um vilão da saúde, pois além da conhecida diabetes, ele pode causar obesidade, aumento do colesterol, das triglicérides e até mesmo da pressão arterial. Mais recentemente, estudos relacionados à prática ortomolecular também apontaram que o açúcar em excesso também pode desencadear o surgimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer, e ainda acelerar o processo de envelhecimento.

De acordo com o Dr J Bussade, nutrólogo e também um dos precursores da prática ortomolecular na América Latina, o açúcar é a causa principal de diversas doenças muito comuns nos dias de hoje. Ele afirma ainda que o ser humano não precisa ingerir açúcar, pois o nosso corpo já o fabrica a partir de glicerol, gordura e proteína, em um processo chamado gliconeogênese, no qual o fígado produz proteína e converte em açúcar.

Qual o melhor açúcar para usar ?

Segundo o médico existem açúcares bons e outros ruins, os açúcares mais indicados para o consumo humano são o mascavo, o orgânico e o do coco, pois esses tipos não passam por processo de refinamento, o que não gera a perda de sais minerais e vitaminas.

O refinado é pior pior entre os açúcares, já que esse seria o alimento mais inflamatório que existe no planeta e causador de sérios danos ao DNA mitocondrial, provocando doenças degenerativas e o envelhecimento precoce. “Outro grande mal do açúcar refinado é que ele sobe 25 vezes mais a pressão arterial do que o sal”, afirma o Dr J Bussade, que, em contrapartida, indica o mel como uma opção mais saudável para a substituição dos açúcares, já que adoça os alimentos da mesma forma e, além disso, contém grande quantidade de vitaminas e é capaz de fortalecer o sistema autoimune.

Outro grupo de vilões lembrado pelo especialista são os adoçantes artificiais, que são compostos de substâncias químicas e sintéticas como a sacarina (substância derivada do petróleo), o sicramato (substância cancerígena) e o aspartame (neurotóxico). “Os adoçantes são ainda piores que todos os tipos de açúcares”, alerta o médico.