Agente penitenciário é preso suspeito de levar celulares para detentos

O agente penitenciário Fabio Donizete Mine foi preso na manhã desta terça-feira (14) suspeito de levar para a penitenciária de Ribeirão Preto cinco celulares para repassar aos presos. De acordo com a Polícia Civil, ele ganhou R$ 2 mil por cada aparelho entregue a um presidiário.

“Ele confessou que entregou três aparelhos há algum tempo e hoje entregaria mais dois”, diz a delegada Silvia Cristina Carreta, do 8º Distrito Policial de Ribeirão Preto.

A delegada afirma que o agente chegou para trabalhar pela manhã caregando uma mochila e, ao perceber que a bolsa teria que passar pelo detector de metais, saiu correndo e guardou alguns objetos no armário. “Outros funcionários foram atrás e encontraram os dois celulares no armário dele. Também havia uma arma que pertencia a ele, mas ele não tem porte”, diz Sílvia.

De acordo com a delegada, no dia 8 de junho, em revista nas celas da penitenciária, foi encontrado um celular com um preso condenado por tráfico de drogas. Como havia a desconfiança que os aparelhos estavam entrando na unidade levados por um funcionário, a direção ficou atenta e hoje flagrou Fábio.

“Na penitenciária ele gravou o vídeo confessando o crime e aqui na delegacia ele também confessou e por isto foi preso em flagrante e levado para o Centro de Detenção Provisória”, afirma a delegada.

O agente foi autuado por corrupção passiva, favorecimento real e especifico em relação a entrega dos celulares e porte ilegal de arma. O preso a quem ele entregava os aparelhos foi autuado por corrupção ativa.

O advogado Cesar Augusto Moreira, que representa o agente, afirma que ele é inocente. “Ele apenas confessou porque o diretor da penitenciária afirmou que se ele confessasse iria ajudá-lo. Vamos tentar reverter a prisão”, afirma.