Atenção : Anvisa proíbe venda de extrato de tomate com pelo de roedor

anvisa roedor

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu hoje (20/02) a venda e a distribuição de um lote do extrato de tomate da marca Quero, por apresentar pelo de roedor e trazer resultados insatisfatórios nos testes.

De acordo com a Anvisa, o laudo “apresentou resultado insatisfatório ao detectar matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente”.

O lote com problemas é o L . 11 07:35 do produto extrato de tomate da marca Quero.

Há limites para materiais estranhos em alguns alimentos. Vão de pelos a insetos inteiros. Acima dessa tolerância que a Anvisa considera prejudicial à saúde. Veja em nosso site : Conheça as ‘sujeiras’ que a Anvisa tolera nos alimentos e bebidas

Empresa diz que lote proibido pela Anvisa é antigo

Mas a assessoria de imprensa da Quero informou que a empresa foi notificada pela vigilância sanitária de Minas Gerais sobre o caso no ano passado e que o estoque do lote em questão já foi retirado de mercado.

“Sobre publicação do Diário Oficial referente ao lote de produto fabricado em dezembro de 2015, a Quero Alimentos informa que, em total respeito ao consumidor e à Anvisa, já tomou as providências aplicáveis para retirar todo o referido lote do mercado em agosto de 2016, quando tomou ciência do ocorrido”, informou a empresa, por meio de nota.

“A Quero Alimentos reafirma sua transparência em todas as etapas da produção, desde o recebimento dos ingredientes até a distribuição do produto final, com foco no atendimento às legislações aplicáveis a alimentos, de forma a oferecer aos consumidores total confiabilidade no alto padrão de qualidade da marca”, concluiu o comunicado.