Carne podre da China já chega ao Japão

Depois do escândalo descoberto na Husi Food de Xangai, que falsificava sistematicamente a data de validade de parte da carne que vendia a cadeias de fast-food, como McDonald’s, KFC, Pizza Hut, Starbucks, Burger King em suas lojas na China, já chegou ao também ao Japão.

A McDonald’s do Japão e a rede de lojas de conveniência Family Mart anunciaram a interrupção das vendas dos “nuggets” de origem chinesa. A Husi foi acusada, em um programa da televisão chinesa “Dragon TV” de vender carne em mal estado, depois de ter falsificado sistematicamente a data de validade, em um programa posterior na “Dragon TV”, um diretor da Husi confessa que executivos “de nível superior ao diretor da fábrica” autorizaram a utilizar “partes de carnes vencidas” e que isso foi feito “durante anos”.

Como era feito o esquema

As partes vencidas eram enviadas à linha de produção, esmagadas e trituradas, depois eram recobertos por camadas de extrato de damasco e fritos em óleo, o que camuflava a aparência para os consumidores.

As redes de fast-food já se desculparam através de diferentes comunicados públicos e matriz da Husi, do Grupo OSI, um conglomerado de processamento de alimentos com sede em Illinois, nos Estados Unidos. A OSI manifestou que seus executivos estão chocados com a notícia, e que estão atuando “de maneira direta e rápida”.

A insegurança alimentar é um dos graves problemas que afeta a China, onde as irregularidades deste tipo se acumulam enquanto cresce a preocupação popular com esse alimentos, fazendo muitos chineses preferirem produtos estrangeiros. Mas o maior problema esta que muitas empresa sabem de alguns problemas e simplesmente não fazem nada até que a bomba exploda, como KFC em 2008, que vendia carne de frango com níveis muito alto de antibióticos e só parou depois do escândalo da época. Com informações de Silvia Kikuchi