Conheça 5 mulheres que mudaram o mundo e fizeram história

mulheres

As mulheres ainda ganham menos que os homens e são minoria em cargos de liderança, mas existem várias mulheres que mudaram o mundo e fizeram coisas que muitos homens nunca sonharam. Conheça algumas :

Margaret Heafield Hamilton

Margaret Hamilton

Ela se formou em matemática em 1958, trabalhava no MIT como desenvolvedora de software. Quando a Nasa contratou O MIT para desenvolver os softwares da Apollo, a equipe colocou em prática um monte de conceitos criados por Margaret.

Na verdade, o homem pisou na lua, o mérito é dela. Mesmo enfrentando preconceitos e trabalhando apenas com homens, Margaret foi um sucesso. Inclusive aos finais de semana, ela levava a filha, Lauren, que tinha apenas 4 anos.

Margaret também foi a primeira pessoa a escrever os códigos do primeiro computador portátil do mundo.

Anne Frank

Anne

Provavelmente você já viu algo sobre Anne, ela foi uma adolescente alemã de origem judaica, vítima da perseguição Nazista, e durante a Segunda Guerra Mundial, teve que se esconder.

Ela escreveu um diário, que se transformou num livro, em que relata sua vida no esconderijo onde ficou 25 meses escondida para não ser capturada pelos nazistas. Morreu num campo de concentração aos 15 anos de idade.

Nelson Mandela e John F. Kennedy nomearam o diário como um grande incentivo para lutar contra o preconceito e reconheceram seu impacto sobre a humanidade ao longo dos anos.

Nísia Floresta Augusta

nisia

É um nome pouco conhecido, mas essa brasileira tem um papel fundamental no feminismo nacional, ela foi a primeira brasileira a lutar pela emancipação feminina. Também lutou pela educação para as mulheres.

Como educadora, Nísia defendeu suas posições revolucionárias em obras e ensaios, enfatizando a temática feminina, e sendo considerada a primeira mulher a romper barreiras.

Rosa Parks

rosa-parks-

Rosa Louise McCauley, mais conhecida por Rosa Parks, foi uma costureira negra norte-americana, símbolo do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Ela é conhecida por se negar a dar seu lugar no ônibus para um homem branco.

Maria da Penha

maria da penha

E se hoje tem leis mais firmes para combater essa violecia, é por causa de Maria da Penha. Ela deu nome à Lei nº 11.340/2006, e lutou muito para conseguir condenar seu marido por sucessivas agressões e duas tentativas de homicídio. Na verdade ela conseguiu a condenação quase 30 anos depois de ter ficado paraplégica devido a um tiro de espingarda disparado seu marido à época.

Os relatos de agressão e maus-tratos repetidos à exaustão por Maria da Penha ainda são atuais e fazem parte, infelizmente, do cotidiano de milhares de mulheres no Brasil.

As mulheres ainda sofrem muita violência domestica. No Brasil, estima-se que cinco mulheres são espancadas a cada 2 minutos; o parceiro (marido, namorado ou ex) é o responsável por mais de 80% dos casos reportados. Dadas da pesquisa Mulheres Brasileiras nos Espaços Público e Privado (FPA/Sesc, 2010).