As piores comidas do mundo, teria coragem ?

morcegos

Neste menu exótico apresenta guloseimas de todo o mundo: como ovos de mosquito, estomago de ovelha e muito mais, confira as piores comidas do mundo.

Ovos de mosquito – México

ovos de mosquito

Lagartas, ovos de mosquito, percevejos e outros manjares da antiga Tenochtitlan recuperam seu lugar no México como ingredientes principais de restaurantes de todos os níveis, que apostam em conquistar os paladares resistentes a bichos que se arrastam ou tenham antenas minúsculas.

“Há um ‘boom’ de insetos. Os luxuosos ‘escamoles’ – larvas comestíveis de formiga que alcançam os 100 dólares por quilo – acabam imediatamente”, mas os percevejos (vegetarianos) “ainda causam muito impacto quando servidos vivos porque é assim que têm melhor sabor”, declarou à AFP Daniel Ovadía, chef do exclusivo restaurante Paxia na Cidade do México.

Estômago de ovelha – Escócia

ovelha

Um pouco parecido com a buchada, o prato nacional da Escócia é uma das comidas mais feias do mundo. A descrição dele não melhora muito as coisas, pois o haggis é preparado com fígado, pulmão e coração de ovelha cozidos junto com banha animal, triturados, temperados, misturados com cebola e aveia e colocados dentro de um estômago de ovelha para cozinhar.

Morcegos Fritos

morcegos

No sudoeste da Ásia existe um país atualmente chamado Myanmar (antes conhecido como Burma), pois é, se você for para lá e estiver sem o que fazer, pode ir em algum restaurante e pedir uma porção de Morcegos Fritos.

Filhote de Rato (Vietnã)

ratos

No Vietnã, filhotes de ratos grelhados são servidos com um molho de alho, gengibre e vinagre.

Cérebro de Macaco (África e Asia)

cerebro-de-macaco

A cena ficou imortalizada no filme “Indiana Jones e Templo da Perdição”: em um jantar repleto de comidas impensáveis, cabeças de macaco são servidas aos convidados com o cérebro exposto para o consumo. Mas em países como a China, a Malásia, o Vietnã, a Indonésia e Tailândia, o miolo do macaco é retirado da cabeça, limpo, cozido e servido com molho temperado em um prato comum. O miolo do animal é rico em gordura, proteína e fósforo, mas muitos o consomem por acreditar que podem ficar mais inteligentes.A cena ficou imortalizada no filme “Indiana Jones e Templo da Perdição”: em um jantar repleto de comidas impensáveis, cabeças de macaco são servidas aos convidados com o cérebro exposto para o consumo. Mas em países como a China, a Malásia, o Vietnã, a Indonésia e Tailândia, o miolo do macaco é retirado da cabeça, limpo, cozido e servido com molho temperado em um prato comum. O miolo do animal é rico em gordura, proteína e fósforo, mas muitos o consomem por acreditar que podem ficar mais inteligentes..

Sopa de ninho de andorinha

ninho de passarinho

Um dos pratos mais caros da culinária chinesa é a sopa de ninho de passarinho. Mas não de qualquer passarinho, apenas de uma andorinha asiática que faz seu ninho com a própria saliva. Os ninhos demoram 35 dias para ficarem prontos e só são construídos na época da procriação. Por isso, só podem ser colhidos três vezes ao ano e normalmente só são encontrados em locais de dificílimo acesso, como paredões rochosos.

Por esses motivos, o preço do quilo da iguaria pode chegar a 100 dólares. Os ninhos são ricos em nutrientes e sais minerais.

Vinho de Cobra – China

vinho-cobra-picada

Vinho de Cobra ou Snake Wine é uma bebida alcoólica produzida através da infusão de cobras em vinho de arroz ou álcool de cereais. A ideia surgiu na China, durante a dinastia Zhou do Oeste, onde essa mistura era considerada um importante medicamento revigorante.

A tradição continua até hoje. Além da China, esse tipo de vinho pode ser encontrado no Vietnã e em todo o sudeste asiático. As cobras utilizadas são de preferência venenosas, mas o veneno não faz mal aos consumidores do vinho, uma vez que ele fica inativo em contato com o álcool.