“Internetês”: Uma nova linguagem ou um assassinato a língua portuguesa?

Nova linguagem

Sempre que há a necessidade de algo ser feito rapidamente ocorrem algumas mudanças na forma de fazê-lo, para que o tempo que se perde com isso seja o menor possível (como quando precisamos ler um livro e optamos por apenas ler um resumo).

Na internet ocorreu um fenômeno que alguns linguistas chamam de “Internetês”, que é uma linguagem apenas usada em internet. Surgiu juntamente com a criação do e-mail, com a necessidade de mensagens serem entregues rapidamente aos seus destinatários com a mesma compreensão que teriam se estivesse escrita completamente em linguagem correta.

Porém existe uma complicação em relação a nova linguagem: até qual ponto faz parte essa linguagem e qual o ponto que ela passa ser apenas uma forma errada de redigir algo? Há na necessidade de uma pessoa passar 14 anos de sua vida (apenas no ensino básico) para aprender as regras de uma linguagem sendo que no restante de sua vida elas não serão completamente necessárias?Há quem diga que é uma revolução esta linguagem, como foi no caso da palavra “Você” que veio de “Vossa Mercê”, uma revolução importantíssima para os jovens que acabam por optar pelo “Internetês” desde muito cedo, e não usam apenas na internet, mas em seu dia a dia.

Exemplos da nova linguagem da internet

O avanço da tecnologia é eminente, portanto temos que admitir que a nova linguagem estará em nossas vidas pelos próximos anos, então por que não criar regras de utilizações básicas? Incluir novas palavras no dicionário? Incluir novos símbolos no cotidiano das pessoas e não apenas no mundo virtual?

Acredito que o fato de não ter havido ainda uma paralisação a este respeito é devido aos próprios linguistas, que estão a frente de nossas regras gerais da língua portuguesa brasileira, que optam por permanecerem apenas aceitando no máximo uma linguagem coloquial como correta

0

Tags:
· · ·
Categorias:
Notícias
Curtidas:
0

Comentário

  • Muito legal, eu acho isso normal num mundo onde o tempo é precioso, é só tomar cuidado para que a linguagem da internet não se misture com a realidade :P Parabéns, Lia o/

    Luiz 10/01/2012 8:42 pm Responder
  • Concordo, os linguistas andam muito preguiçosos, só tenho q admitir que o número deles não é o suficiente para segurar a Internet (lembrando que 0 entre 10 pessoas que ficam corrigindo português dos outros em fóruns não tem nenhuma certificação na área de línguas)

    Oque dita a regra é o próprio ambiente. Nesses “ambientes” ocorre um processo de auto-normatização feito por tentativa e erro dos próprios usuários, neologismos e “memes” não costumam viver muito tempo.
    Claro que o processo de “tentativa e erro” é considerado ruim para muitos mas é um processo natural de aprendizagem, só que leeento.

    Bitetti 31/01/2012 10:41 am Responder

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Menu