“Não dói o útero e sim a alma” diz adolescente vítima de estupro coletivo

estrupo coletivo

A adolescente de 16 anos que foi vítima de um estupro coletivo em uma comunidade do Rio de Janeiro, se pronunciou na internet, o desabafo foi depois de várias mensagens de apoio e solidariedade, a jovem acrescentou a mensagem:


Veja também : Natura faz liquidação de Verão (Veja aqui)

“Todas podemos um dia passa e por isso .. Não, não doi o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes !! Obrigada ao apoio”, disse a menina, que na manhã desta sexta (27) também aderiu à campanha na rede social pelo “fim da cultura do estupro”.

A mensagem é um complemento da mensagem postada por ela na noite de quinta-feira, “Venho comunicar que roubaram meu telefone e obrigada pelo apoio de todos. Realmente pensei que seria julgada mal”, disse em seu primeiro desabafo.


Segundo a vítima, 33 homens armados teriam participado do estupro coletivo, o caso chegou às mãos da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que recebeu uma série de denúncias anônimas (mais de 800 foram enviadas ao Ministério Público do Rio), munidas em parte do material virtual que comprova a barbárie. A 23ª Promotoria de Investigação Penal trabalha agora nele junto à Delegacia Anti-Sequestro (DAS). As autoridades já encontraram a vítima – que está estável e teve sua identidade preservada pelo delegado encarregado, Alessandro Thiers. A policia já localizou dois dos autores das postagens, mas não informaram detalhes sobre a investigação.

O crime esta sendo comentado em todo mundo, em nota assinada pela representante da ONU Mulheres Brasil, reforça a necessidade de garantia e fortalecimento da rede de atendimento a mulheres em situação de violência e de profissionais especializadas em gênero em todas as esferas governamentais para o pleno atendimento às vítimas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *