SEO, inteligência e marketing na WEB


Talvez duas das coisas mais faladas sobre web hoje sejam HTML5 e SEO, que são as duas tecnologias que quebram vários paradigmas e impõem outros, na hora do desenvolvimento de qualquer site.

Hoje vou abordar o SEO (Search Engine Optimization). Mas o que é SEO?

SEO é a forma de potencializar o posicionamento (PageRank) de um site nos resultados naturais (sem pagar) nos sites de buscas (Google, Bing, Yahoo e outros).

Ou seja, é como fazer o seu site ser visto nos resultados de buscas com maior facilidade, utilizando recursos e brechas fornecidas pelos próprios portais de busca, a principio, sem colocar a mão no bolso, como isso?

Muita gente já deve ter ouvido esse termo, SEO, e se você pesquisar irá achar infinitos sites abordando o tema e mostrando algumas técnicas, porém nunca achei algum site que realmente mostre as principais técnicas que devem ser utilizadas.

Bom, já sabemos o que é SEO, e como ele nos ajuda, então vamos ao que interessa que são algumas das principais técnicas, e o como utilizar:

– HTML: É algo básico (e por muitos nem é considerado uma linguagem), porém ele pode mudar os rumos do seu site se você souber utiliza-lo, ele é a base inicial do SEO, então de mais atenção a ele.

– SEO deve ser considerado desde a concepção do projeto, no desenho do layout, para poder atender alguns atributos e algumas tags, se o site já está pronto, vai ser um pouco mais trabalhoso, mas também é possível empregar todas essas “manhas” (só essa parte da elaboração do projeto mereceria um artigo inteiro, mas fica para a próxima).

<title></title> É absolutamente fundamental essa tag, ela que será um dos principais sinais para o motor de busca achar o seu site! Parece obvio o que eu estou falando, mas tem quem se esqueça dele, pra quem dúvida http://www.dollynho.com.br/jogo/

– O básico na hora de criar seu template, header ou master page, são as metatags

<meta content=”palavras chaves do site ou da página” name=”keywords”>

<meta content=”descrição básica do site ou da página” name=”description”>

<meta content=”Alexandre Graffitti” name=”author”>
//Frescura do desenvolvedor

<meta content=”index,follow” name=”tipo do robo”>
//Uma tag importante que indica (força), o robô de busca a seguir o conteúdo da página


Existem outras variações, mas essas são as básicas e essenciais. Assim fechamos o <head></head>.

<h1></h1> Vejo muita gente esquecendo-se dessa tag, mas ela é importantíssima, ela tem quase o mesmo papel do <title></title>, porém, dentro da página. Ela pode aportar palavras e assuntos chaves no interior do site.

– alt, o “alternate text” é um atributo, que acompanha a tag <img>, que é muito esquecido ou não é bem usado, ele serve a principio para duas coisas, uma é para substituir a imagem caso ela não seja carregada descrevendo-a, o outro, é para dizer o assunto da imagem para o motor de busca, aumentando o “campo de busca”.

links quebrados, um dos seus objetivos é aumentar seu PageRank, porém algumas coisas podem fazer ao contrário, que é baixa-lo, uma das coisas que podem fazer isso, são links (hyperlinks) quebrados, que fazem redirecionamento para páginas inexistentes, cuidado com eles!

– Imagens redimensionadas por código: Um pecado mortal, que às vezes se faz necessário, mas que deve ser evitado ao máximo, a imagem deve sempre ser utilizada no tamanho que foi criada, sem se esquecer do alt.

Gambiarras: Elas fazem parte da vida de todos nós, porém algumas podem “detonar” com o PageRank do seu site;

Um exemplo “<p><div>um texto qualquer</div></p>

Esse tipo de coisa é proibido dentro da sintaxe do HTML e não é bem visto pelos motores de busca.

– CSS e JavaScript Interno: Sério, isso é proibido! J

Assim fechamos o <body></body>

– Site Map, não se esqueça dele, esse xml deve ser reportado ao Google, e outros sites de buscas, informando quais as páginas relevantes que existem no seu site! (vide Google Webmaster)

– Última dica, evite excessos, mas também não seja económico! Como assim?

Essas dicas postadas acima não são todas, mas são as principais para qualquer projeto, e se estiverem alinhadas com as consultas do banco de dados, podem ser uma poderosa ferramenta de SEO, porém excessos podem diminuir seu PageRank, como:

– Titles de página muito longos e/ou repetidos.

– Descrições muito longas, excesso de palavras chaves, ou o uso de palavras chaves sem relação com o conteúdo da página, ou ainda descrições e palavras chaves repetidas.

– Excessos no uso da tag <h1></h1> dentro de uma página.

E como já foi falado, as gambiarras, css e js internos, imagens redimensionadas por código, links quebrados, etc.

Como disse falta muito chão ainda, mas não há dúvidas que esses recursos são essenciais e podem mudar o rumo de um site ou portal.

E essas melhorias podem ser ainda mais potencializadas se combinadas com algumas ferramentas externas como o Google Analytics, Google WebMaster, Bing WebMaster, SEO Site Analysis (extensão do IIS 7+), fora as extensões que existem para o Chrome e Firefox, que fornecem estatísticas.

Com o tempo artigos mais técnicos poderão surgir, abordando melhor os termos acima e até hackings para SEO, além de outras várias boas praticas que fazem da web uma poderosa ferramenta, para os que sabem utiliza-la!