Cursos de espanhol são realmente necessários para aprender o idioma?

espanhol

O Brasil é o maior país da América Latina e o único cujo idioma oficial é o português. Sete dos dez países que fazem fronteira com ele têm o espanhol como língua oficial. Apesar da proximidade, em terras brasileiras, muitos ainda resistem à ideia de aprender espanhol por meio de cursos e usam o portunhol para se comunicarem. Uma das principais razões é a semelhança entre os dois idiomas.

Pelo fato de ambas as línguas serem derivadas do latim vulgar, existe a ideia da facilidade de se falar o espanhol sem muitos esforços. Ainda assim, especialistas aconselham as pessoas a buscarem um aprendizado efetivo, no lugar de se acomodarem em um conhecimento superficial. “Para aprender uma língua estrangeira efetivamente, o aluno deve estar exposto ao idioma, o que pode ser realizado por meio de recursos variados, como filmes, desenhos e comerciais da TV hispânica.”, alerta Bianca Way, Diretora de Ensino do CCAA.

Bianca explica ainda que os cursos de espanhol são importantes porque buscam evitar a interferência da língua materna do estudante (no caso, o português) no processo de aprendizagem. Situação evidente nos casos de quem usa o portunhol e corre o risco de se expor a situações embaraçosas.

Erros comuns

Os falsos cognatos, palavras semelhantes com significados diferentes, não são os únicos problemas para quem deseja se comunicar em espanhol sem ter estudado a língua. Conhecer a grafia e o significado corretos de uma determinada palavra, mas não saber pronunciá-la também pode ser perigoso.

“Por isso, o aprendizado deve ocorrer de forma natural, como na língua materna, ou seja, primeiro se desenvolvem as habilidades orais e, depois, se faz a associação com a palavra escrita. É dessa maneira que fazemos no CCAA, estimulando a conversação e colocando o estudante com diferentes aspectos da língua espanhola, desde o vocabulário, as estruturas, a pronúncia até a entonação”, comenta a especialista.

Integração cultural

Em entrevista ao Portal Ensino Médio EMdiálogo, da Universidade Federal Fluminense (UFF), o vice-presidente da Casa da América Latina, Ivan Pinheiro, reforça que aprender o espanhol pode favorecer a integração dos países do continente sul-americano e centro-americano. “É importantíssimo para reverter, inclusive, o fato de que o Brasil passou o tempo todo de costas para a América Latina. O nosso país sempre teve uma classe dominante de olhos voltados para a Europa e os Estados Unidos”, afirma Ivan.