Mini biografia: Steve Jobs

Steven Paul Jobs nasceu em 24 de Fevereiro de 1955 na cidade de São Francisco, no estado da Califórnia. Desde criança mostrou que tinha uma inteligência fora do normal, além de uma rebeldia na mesma proporção. Definitivamente era contra a cultura tradicional, nadando contra a correnteza da conveniência e da acomodação. Adotado pelo casal Paul e Clara  Jobs, Steve teve uma boa infância, destacando-se pela capacidade intelectual logo nos primeiros anos escolares.


EXTRA: Empresa de perfumaria realiza festival com 60% de desconto (Veja aqui)


Era altamente reconhecido por sua petulância e por achar que as regras não se aplicavam para ele, já que em muitos momentos de sua vida fez o inesperado, quebrando regras e arranjando inimizades em alguns momentos. Uma das características mais marcantes em Steve era o cuidado com que realizava seu trabalho, se concentrando nos detalhes, fazendo com que todas criações que participavam tivessem um toque de arte e um polimento visual único. Esse capacidade de querer que tudo fosse perfeito foi adquirida de Paul Jobs, mas certamente esteve mais presente em Steve por sua personalidade forte e amor ao design.

Steve Jobs certamente tinha uma personalidade única. O famoso “campo de distorção da realidade” era na verdade a sua capacidade de enxergar o mundo à sua maneira, fazendo com que tudo a sua volta fosse exatamente (ou muito próximo) do que ele queria. Essa famosa característica presente nele também escondia uma pessoa que tinha a necessidade de mentir, já que em muitos momentos o campo de distorção da realidade era apenas a visão que ele gostaria de ter da história, apenas expandindo-o para as pessoas em sua volta.

O campo de distorção da realidade acabou-se por tornar conhecido por seus funcionários (e aqueles que eram imunes sucediam-se muito bem no convívio com Jobs, ou tornavam-se inimigos mortais com ele). Graças ao campo, muitos produtos saíram à maneira Jobs de pensar, fazendo muito sucesso no mercado e colocando a Apple em um patamar acima de seus concorrentes.

Não abordarei nessa mini biografia algum produto específico da Apple. O objetivo é fazer uma introdução à pessoa de Steve Jobs, alguns pontos de sua personalidade e alguns incidentes pelo qual passou, deixando um pouco de lado o outro Steve (nesse caso, o Steve Wozniak).

Steve Jobs demonstrou muito cedo uma aptidão ao empreendedorismo e a controlar tudo aquilo que se envolvia. Praticamente todas as empresas e produtos que teve participação obtiveram o toque direto de Steve Jobs. Os computadores da Apple, na sua passagem pela NeXT, o período em que participou da Pixar e principalmente na sua volta para a Apple em meados de 1997. O campo de distorção de Jobs (em seu lado bom) fazia com que seus subordinados atingissem metas que com o uso do bom senso seriam praticamente impossíveis de serem atingidas, pois ele conseguia extrair um esforço sobre-humano das pessoas. Isso permitiu que muitos produtos saíssem do jeito que ele queria, obrigando os engenheiros das empresas por qual passou a inventar novas maneiras para adaptar os produtos que estavam fabricando. Essas superações da engenharia permitiram a criação de produtos inovadores e trouxeram ao mercado uma nova categoria de produtos, que além de funcionais, eram bonitos e se preocupavam em passar uma imagem de qualidade em um mundo que era dominado por produtos feios e pouco atraentes visualmente.

Outra característica nos produtos tocados pelo campo de distorção da realidade de Jobs era a simplicidade. Todos os produtos da sua empresa deviam ser intuitivos e descomplicados, permitindo que até o usuário menos instruídos conseguissem utilizá-los com pouco tempo de adaptação. As interfaces eram desenhadas e redesenhadas inúmeras vezes buscando essa simplificação, sendo que tudo devia ser o mais limpo possível visualmente e agradável na utilização. Mais uma vez o mercado foi estremecido com produtos bonitos, potentes e que eram fáceis de usar.

Jobs certamente não foi um gênio, mas sua contribuição para o mercado digital é impossível de ser medida. Graças a sua capacidade de saber gerenciar, motivar e despertar o desejo nas pessoas, ele colocou a Apple em um patamar diferenciado no mercado, para isso, levemos em consideração o fato de que ela começou na área de informática 30 anos atrás e hoje está envolvida na área musical (iTunes Store e iPod), telefonia (iPhone), livros (iBooks Store) e tablets (iPad). Também podemos usar como exemplo o fato de Jobs ter participado do sucesso da Pixar (área de animação digital) que promoveu uma grande evolução da animação digital no mundo todo.

Essa mini biografia foi só uma introdução para a figura tão controversa quanto foi Steve Jobs. Procurei não me estender muito, pois existem inúmeras histórias dessa figura tão importante para o mundo da tecnologia. Quem quiser se aprofundar mais para conhecer Jobs (inclusive para ver que ele era tão humano quanto nós, cheio de defeitos e qualidades), pode ler a biografia oficial, que foi escrita por Walter Isaacson e mostra fielmente quem ele era. Jobs certamente foi uma pessoa que contribuiu muito para o mercado, estando sempre um passo a frente das outras empresas, ele nunca se contentou com a mesmice e certamente fará falta em um mundo onde algumas empresas estão simplesmente paradas no tempo. A frase que resume a sua vida e seus pensamentos é a mesma que abre sua biografia e faz com que a gente pense qual é o propósito de estarmos vivos. Jobs sempre buscou mudar o mundo na área que atuava e mesmo perto de sua morte não deixou de procurar fazer o melhor em suas criações. Esse é um exemplo a ser seguido por todos nós (os positivos, obviamente), para que possamos ser bem sucedidos em nossa vida profissional e quem sabe, se possível, mudar o mundo naquilo que fazemos.

“As pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo são aquelas que o mudam” – Comercial “Pense diferente” da Apple, 1997.

Inscreva-se em nosso canal e acompanhe nosso conteúdo também pelo YouTube